Os tempos de crise que se abateram sobre o nosso país nos últimos anos representaram diversos problemas para vários setores enquanto outros viam grandes oportunidades surgirem com a recessão. Esse é o caso do setor imobiliário, que vem experimentando um curioso crescimento graças ao aumento no número de imóveis disponíveis para leilão.

Dúvidas de imóvel comprado em leilão

O leilão imobiliário tornou-se uma alternativa muito útil para escapar do alto preço dos imóveis e realizar o sonho da casa própria. No entanto, com o aumento da quantidade de imóveis obtidos por leilão, também sobe o número de casos envolvendo a compra de imóvel com dívida. Esse problema pode causar inúmeras dores de cabeça ao comprador, transformando o sonho da casa própria em um verdadeiro pesadelo.

A fim de resolver as maiores dúvidas sobre esse tema, falaremos hoje sobre o que fazer em caso de compra de imóvel com dívida, como evitar esse problema, a importância do apoio jurídico nesses casos e onde conseguir um bom advogado em São Paulo, confira!

Quais são as dívidas que podem ser adquiridas através de um leilão imobiliário? Devo pagá-las?

dívidas que podem ser adquiridas através de um leilão imobiliário

Inicialmente, é preciso ressaltar que caso um imóvel vá a leilão porque o antigo proprietário não pagou o financiamento, o comprador não poderá ser responsabilizado por esta dívida, que é quitada no momento em que o leilão imobiliário ocorrer, visto que o valor arrecadado com o arremate será usado para pagar a dívida. Além disso, dívidas que não estejam discriminadas no edital também não podem ser cobradas.

No entanto, o imóvel pode vir com outros débitos, como multas, condomínio atrasado não abrangido pela própria ação e IPTU ou outros impostos não pagos. Estas dívidas deverão ser pagas pelo novo proprietário desde que estejam plenamente expressas no edital do leilão imobiliário, o que salienta a necessidade do comprador se informar sobre essas pendências antes de arrematar o imóvel.

Em alguns casos que dependem de análise jurídica mais profunda, os débitos condominiais e o IPTU podem ser pagos com o produto da arrematação sem que haja resquícios ao novo proprietário.

Cuidados que devem ser tomados antes de comprar imóveis em leilão

A fim de evitar a compra de imóvel com dívida, algumas precauções podem ser tomadas, evitando muitas dores de cabeça.

O primeiro e mais importante dos cuidados é a leitura minuciosa da matrícula do imóvel e do edital de venda. O edital é um documento com todas as informações relativas ao bem e ao pagamento. Nele devem constar todas as dívidas do imóvel, de forma que o processo de leilão seja o mais transparente possível.

Já a matrícula é um documento que conta todo o histórico do imóvel, incluindo informações como vendas passadas, financiamentos, hipotecas, penhoras, etc. Vale a pena obter uma versão atualizada do documento, o que pode requisitado no cartório em que o imóvel está registrado ou, dependendo da cidade, até pela internet.

A análise desses documentos deve ser feita com o apoio jurídico de um advogado especialista em direito imobiliário, visto que apenas o profissional adequado possui o conhecimento jurídico para encontrar eventuais minúcias que podem resultar em surpresas problemáticas no leilão de imóvel.

Além disso, pesquise junto à Prefeitura se há débitos de IPTU, multas não pagas ou outras pendências. Compare as informações registradas na Prefeitura com a situação real do imóvel e caso este pertença a um condomínio, procure também o síndico ou a administradora para conhecer eventuais dívidas.

5 dicas de como comprar um bom imóvel em leilão

dicas para comprar imóvel de leilão

Além das precauções já citadas, é possível tomar outras medidas para assegurar que você esteja fazendo um bom negócio ao participar do leilão de imóveis! Confira a seguir algumas dicas que irão garantir que você tenha uma boa compra:

1 – Pesquise os preços: Procure o apoio jurídico de um advogado especializado em direito imobiliário e em leilão para solicitar uma avaliação do imóvel que você pretende comprar em leilão. Ele avaliará se o desconto realmente vale a pena ou se o imóvel se encontra em uma área mal localizada onde os preços tendem a desvalorizar.

2 – Pague à vista: Quando se trata de leilão de imóveis, o melhor é evitar financiamentos em instituições financeiras como bancos e afins, pois os juros farão com que você economize muito menos do que pretendia.

3 – Dê preferência a imóveis desocupados: Dependendo das condições da família que mora no local, o despejo pode ser bastante lento, levando até 2 anos para ser concluído. Imóveis ocupados também tendem estar em mau estado de conservação e a ter mais problemas com dívidas atrasadas.

4 – Se possível, visite o local antes da compra: Visitar o imóvel antes de comprá-lo permite que você avalie o local e tenha uma noção do que será gasto caso uma reforma seja necessária.

5 – Coloque todos os custos na ponta do lápis: Caso você deseje comprar o imóvel para revendê-lo, leve em consideração custos como a taxa paga ao leiloeiro (entre 5 e 6% do valor do bem), o pagamento do IPTU e condomínio, o ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis) e o registro em cartório, com os dois últimos podendo chegar a mais 5% do valor do imóvel.

Qual a importância do advogado no processo de leilão imobiliário?

importância do advogado no leilão

A figura do advogado especialista em direito imobiliário é fundamental para garantir que você faça uma boa compra no leilão. Isso se dá pelo fato de que o advogado presta diversos serviços essenciais para o bom andamento desse processo, tais como:

  • Análise minuciosa do edital e da matrícula do imóvel a fim de alertar o cliente quanto a eventuais problemas na compra;
  • Proteção ao comprador no caso de cobrança de dívidas não explicitadas no edital;
  • Renegociação de dívidas de alto valor (especialmente caso o débito seja com o condomínio ou com o governo);
  • Realizar varreduras nos fóruns e junto à Prefeitura para descobrir se há processos correndo contra o imóvel ou seu antigo proprietário;
  • Entrar com um pedido de desocupação do imóvel, caso seus moradores ainda residam no local;
  • Avaliar o valor do imóvel, bem como a possibilidade de desvalorização deste;
  • Auxiliar com os registros e regularizações da transmissão de propriedade e recolhimento de impostos após o arremate.

Com isso, é fácil ver o quão central é o papel do advogado especialista em direito imobiliário nos processos de leilão de imóveis, não é mesmo? Por isso, a escolha desse profissional deve ser feita com cautela. Por exemplo, caso você esteja procurando advogado em São Paulo, priorize escritórios como o Fux Associados, que conta com profissionais especializados e altamente capacitados para resolver todas as questões que cercam esse tema! Entre em contato conosco pelo nosso site ou via WhatsApp caso precise desse serviço ou tenha alguma dúvida!

Fique atento ao nosso Blog e nossas redes sociais Facebook, Linkedin e Instagram para não perder nossas dicas sobre direito! Até mais!

Abrir WhatsApp
Olá 👋 Posso te ajudar? Se tem alguma dúvida sobre seus Direitos é só enviar uma mensagem 😉
Powered by